Nova Zelândia lidera lista das nações mais prósperas do mundo

Nova Zelândia é o país mais próspero do mundo. É o que revela o Global Prosperity Index 2016, estudo recém-divulgado pelo Instituto Legatum, baseado em Londres.

O relatório avaliou o desempenho de 149 países em oito categorias. São elas: qualidade econômica, ambiente de negócios, governança, capital social e ambiente natural, educação, saúde, proteção e segurança, liberdade pessoal. À frente de países como Noruega (2º lugar) e Finlândia (3º lugar), Nova Zelândia se destaca como uma nação de livre mercado e pelos esforços para o fortalecimento de sua sociedade. O Brasil figura na 52ª posição do índice, atrás de países como Argentina (49º), Romênia (50º) e Suriname (51º).

Para Ralph Hays, Cônsul Geral da Nova Zelândia em São Paulo e Comissário de Comércio para a América Latina da New Zealand Trade & Enterprise (NZTE), agência para o desenvolvimento do comércio internacional da Nova Zelândia, o reconhecimento atesta os esforços neozelandeses para criar as condições econômicas ideais para o desenvolvimento. “Esta conquista de nação mais próspera pode ser creditada ao trabalho realizado por empresas de pequeno e grande porte, bem como por organizações dos setores social, governamental e não-governamental para traduzir as vantagens naturais da Nova Zelândia em prosperidade para os neozelandeses”, diz Hays.

Ao longo dos últimos três anos, o país de 4,5 milhões de habitantes criou 200 mil novos postos de trabalho, sendo mais 170 mil esperados até 2020. Em maio de 2016, a Nova Zelândia anunciou o aumento de seus investimentos anuais em diversas áreas incluindo saúde ($2,2 bilhões de dólares neozelandeses), e educação ($1,4 bilhões de dólares neozelandeses), além de destinar $761 milhões de dólares neozelandeses para assuntos de inovação e outros $300 milhões para redução da criminalidade que registrou queda de 16% nos últimos cinco anos.

Melhor país do mundo para se fazer negócios

Nova Zelândia também lidera a relação de melhores países do mundo para se fazer negócios. É o que revela o Doing Business Report 2017, relatório do Banco Mundial divulgado em 26 de outubro deste ano.

O relatório avaliou trâmites que melhoram ou dificultam as atividades de negócios em 190 países posicionando-os de acordo com os impactos nesse ambiente. Nova Zelândia alcançou o primeiro lugar em cinco dos dez indicadores analisados que incluem facilidade para abertura de um negócio, concessões para construção, registro de propriedade, obtenção de crédito e proteção a menores investidores.

Para mais informações e a relação completa dos países listados no Global Prosperity Index 2016, acesse:

http://www.prosperity.com/rankings

Para mais informações sobre o Doing Business 2017, acesse:

http://www.doingbusiness.org/reports/global-reports/doing-business-2017

Voltar ao início