Porque comprar produtos neozelandeses?

A Nova Zelândia tem a reputação de criar produtos inovadores e de alta qualidade, além de atuar em diversos mercados.

  • Auckland at night, aerial

    A Nova Zelândia tem a reputação de criar produtos inovadores e de alta qualidade, além de atuar em diversos mercados.

    Leia mais

Facilidade de fazer negócios

Uma extensa desregulamentação, ocorrida ao longo de várias décadas, reduziu encargos regulatórios e criou uma das economias mais eficientes e favoráveis à concorrência em todo o mundo.

O relatório do Banco Mundial Fazendo Negócios de 2013 colocou a Nova Zelândia em terceiro lugar do mundo em facilidade de se fazer negócios e em primeiro lugar em facilidade de se abrir um negócio.

Os achados desse relatório são corroborados pelo Índice de Liberdade Econômica de 2013, compilado pela Heritage Foundation e pelo Wall Street Journal, que classificou a Nova Zelândia como a quarta economia mais livre do mundo.

Acesso fácil a serviços bancários

Muitos dos grandes bancos internacionais estão representados na Nova Zelândia por meio de agentes ou escritórios de vendas.

O Banco Central da Nova Zelândia, cuja principal função é implementar a política monetária do governo de acordo com diretrizes anuais, supervisiona o sistema bancário do país. Ele também registra e supervisiona os bancos. Saiba mais.

Infrarestrutura Internacional

A Nova Zelândia possui uma sociedade fortemente voltada para o comércio, que desenvolveu infraestrutura e políticas sofisticadas em prol das empresas de atuação global. O país é bem conectado por tecnologia e logística eficientes, conta com redes digitais e sem fio de alta velocidade.

Internacionalmente, a Nova Zelândia está conectada ao mundo por meio de portos eficientes, aeroportos internacionais com ampla gama de serviços e cabos submarinos de fibra ótica de alta capacidade.

Acordos de livre comércio extensivos 

A Nova Zelândia é uma forte defensora do livre mercado e foi o primeiro país desenvolvido a celebrar um acordo de livre comércio com a República Popular da China.

Também possui acordos de livre comércio com vários outros países, incluindo Cingapura, Tailândia, Austrália, todos os países do continente asiático e a Malásia. A Austrália e a Nova Zelândia têm uma das relações econômicas e de comércio mais abertas do mundo, proporcionando aos exportadores, livres de impostos, o acesso a 25 milhões de pessoas.

Ambiente politico estável

A Nova Zelândia acolhe o investimento estrangeiro. Seu governo é proativo na manutenção de um ambiente que torna os investidores capazes de realocar seus recursos e colaborar com companhias do país.

Trata-se de um estado soberano com um governo parlamentarista e democrático. A Transparência Internacional designou em 2012 a Nova Zelândia como a nação menos corrupta do mundo – ao lado da Dinamarca e da Finlândia. No Índice de Paz Global de 2012, a Nova Zelândia ocupa a posição de país mais pacífico, atrás apenas da Islândia.

Produtos e serviços inovadores

A Nova Zelândia tem a reputação de criar produtos inovadores e de alta qualidade, sua economia é ativa em vários mercados, incluindo aqueles mais tradicionais, como a agricultura – no qual possui liderança global – até a tecnologia limpa de ponta, além de soluções de TI necessárias para um futuro tecnológico rico e sustentável.

O país tem uma história repleta de “primeiras vezes” – incluindo a quebra do átomo e a criação da seringa descartável. Seu pequeno mercado doméstico também a torna um grande campo de testes para novos produtos e serviços. 

Força de trabalho qualificada

A Nova Zelândia é um país ocidental com uma força de trabalho motivada, criativa e qualificada, com instituições educacionais de ponta e população com nível superior e pós-graduação crescente.

O inglês é a principal língua falada e em torno de 17% dos neozelandeses dominam dois ou mais idiomas, como mandarim, hindi e coreano. O país é reconhecido por sua excelente habilidade com as pessoas, pela ética de trabalho e por sua atitude aberta e positiva.

Sustentabilidade

A Nova Zelândia figura entre os primeiros países do mundo na proteção da biodiversidade e de seus recursos naturais.

O país lidera esforços globais para minimizar as emissões de gases de efeito estufa no setor primário, e, por meio de uma legislação recente, tornou-se o primeiro país a incluir a agricultura em um sistema de comércio de emissões domésticas de carbono.

A importância de demonstrar suas credenciais sustentáveis às pessoas que compram e usam suas mercadorias é reconhecida, o que justifica seus rigorosos sistemas de biossegurança e rastreabilidade.

Até 75% da energia elétrica do país é produzida a partir de recursos renováveis, como hidroeletricidade, energia eólica e geotermal. A meta é alcançar os 90% até 2025, à medida que são utilizados mais recursos existentes e outras fontes de energia emergentes, tais como a biomassa e a alternância de marés.

O sistema legal da Nova Zelândia se baseia no modelo britânico.

Há três poderes no sistema político, cada qual com uma função própria: a legislatura (isto é, o Parlamento) que faz as leis; o Executivo (isto é, o governo democraticamente eleito) que decide sobre as políticas públicas e propostas legislativas; e o Judiciário independente (isto é, as Cortes) que aplica a lei, livre de interferências políticas.

Esta forma de organizar o poder garante que o sistema legal opere de uma maneira justa e transparente.

Voltar ao início